Marcelo Rebelo de Sousa deve candidatar-se a Belém nas próximas presidenciais mesmo que isso signifique avançar sem o apoio do partido social democrata, segundo um barómetro da Pitagórica, publicado na edição desta sexta-feira do jornal «i», que lhe dá uma grande vantagem sobre todos os outros eventuais candidatos da direita.

A maioria dos inquiridos (61,2%) acham que o ex-líder social-democrata devia avançar mesmo sem apoio do PSD, contra os 27,5% que não concordam com uma candidatura independente.

Marcelo Rebelo de Sousa garantiu na TVI que não será a versão social-democrata de Manuel Alegre em 2006, quando o socialista correu como independente a Belém.

Passos Coelho escreveu na sua moção ao congresso que não quer uma figura «mediática» a concorrer pelo PSD a Belém. No entanto, 56,7% das pessoas que responderam ao inquérito consideram que a decisão do líder do PSD, a confirmar-se, foi errada.

Dos inquiridos, apenas 8,1% consideram que Passos fez bem em excluir um perfil onde Marcelo se encaixa.

À pergunta sobre o melhor candidato da direita às presidenciais, o nome mais popular é o de Marcelo Rebelo de Sousa, com 40,5%. Rui Rio aparece em segundo lugar com 23,1% e Durão Barroso em terceiro, com apenas 9,6%.