“Temos das taxas mais baixas de novos doutores no quadro europeu e, portanto, temos de garantir uma continuidade do processo de formação pós-doutoral e de um processo de confiança no futuro.






“Não nos podemos esquecer que nos últimos quatro anos regredimos vários anos no investimento nesta área e agora temos de voltar a construir essa tendência de crescimento."