Um homem foi esta quinta-feira retirado das galerias da Assembleia da República pela polícia, durante o debate da moção de censura do PEV, após ter gritado palavras de protesto e atirado um chinelo para o plenário.

A situação teve lugar praticamente no final do debate, quando os deputados se preparavam para a votação da moção de censura apresentada ao Governo pelos ecologistas.

Quase imediatamente depois de se ter levantado, gritando palavras de protesto (impercetíveis) e atirando um chinelo para o plenário, este cidadão foi retirado das galerias do parlamento por um agente da PSP.

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, que conduzia os trabalhos parlamentares, ignorou o incidente.