O Governo manifestou esta quarta-feira, em comunicado, «profundo pesar» pela morte de dois polícias ocorrida durante a manhã quando perseguiam dois suspeitos de assalto.

Os dois polícias, que estavam colocados na esquadra de São João da Talha, no concelho de Loures, foram colhidos esta quarta-feira de manhã por um comboio entre a Bobadela e Sacavém, durante uma perseguição policial a dois homens suspeitos de terem assaltado uma residência, entretanto detidos.

Num comunicado do Ministério da Administração Interna a ministra, em nome pessoal e do Governo, lamentou a morte dos dois polícias e endereçou condolências aos familiares dos agentes, à PSP e a todo o seu efetivo.

«Os agentes Ricardo Filipe Santos e João Carlos Lopes Raínho desempenharam com brio, elevado espírito de missão e bravura as funções que lhes foram confiadas, dando a vida para a salvaguarda de pessoas e bens, fazendo o sacrifício último em prol de Portugal e dos portugueses», afirma-se no comunicado do Ministério.

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, transmitiu também condolências pela morte dos dois polícias e as associações do setor chamaram a atenção para os riscos inerentes à profissão de polícia que não são reconhecidos.