O líder do Partido Trabalhista Português (PTP) da Madeira, José Manuel Coelho, acusou esta terça-feira, no Funchal, o novo presidente social-democrata, Miguel Albuquerque, de ter sido um autarca «corrupto» e prometeu revelar diversos casos que o provam.

José Manuel Coelho começou por expor o caso da Quinta do Ribeirinho, no centro da cidade, que foi demolida na primeira década do século XXI, dando lugar a um prédio de três pisos, onde está instalada uma farmácia e vários escritórios.

O líder do PTP contou que no ano 2000 os proprietários da Quinta do Ribeirinho quiseram rentabilizar o edifício, mas a Câmara Municipal do Funchal, então presidida por Miguel Albuquerque (consagrado novo líder do PSD/Madeira no congresso do fim de semana), deu parecer negativo, dizendo que esta estava «classificada» e pertencia ao «roteiro dos edifícios do núcleo histórico da freguesia da Sé».

Segundo José Manuel Coelho, a quinta acabou, no entanto, por ser vendida a uma das empresas do grupo Jaime Ramos (ex-secretário-geral do PSD/Madeira e líder demissionário da bancada parlamentar) e foi demolida.

«No seu lugar foi construído um bloco com três pisos, depois de ter recebido parecer favorável da Câmara Municipal, que assim violou o património da cidade e o núcleo histórico da Sé», realçou José Manuel Coelho no decurso de uma conferência de imprensa em frente ao referido prédio.

«Isto é para lembrar que o senhor Miguel Albuquerque foi um presidente corrupto quando esteve na Câmara Municipal do Funchal», disse o líder do PTP, sublinhando que «exemplos como este há muitos na cidade».