O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse esta segunda-feira que a Região vê «com simpatia» a nomeação de Maria Luís Albuquerque para ministra das Finanças, substituindo Vítor Gaspar.

«A Região Autónoma vê com simpatia visto que foi, da equipa do Ministério anterior, uma das pessoas com quem tivemos das melhores relações e que nos ajudou», declarou à agência Lusa antes de entrar na Sé do Funchal onde assistiu ao Te Deum em honra do «Dia da Região Autónoma da Madeira e das Comunidades Madeirenses».

«A nossa perspetiva é positiva quanto à senhora», concluiu.

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração do ministro de Estado e das Finanças, Vítor Gaspar, e a sua substituição por Maria Luís Albuquerque, até agora secretária de Estado do Tesouro, propostas pelo primeiro-ministro.

Esta informação foi divulgada na página da Presidência da República na internet, onde se lê que Vítor Gaspar foi exonerado «a seu pedido» e que Maria Luís Albuquerque será nomeada «para o mesmo cargo».

Maria Luís Albuquerque vai tomar posse na terça-feira, às 17:00, no Palácio de Belém.

Vítor Gaspar era, formalmente, «o número dois do Governo», conforme Pedro Passos Coelho referiu em entrevista à TVI, em novembro do ano passado, acrescentando que «o terceiro» elemento do executivo PSD/CDS-PP era o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

Esta foi a segunda saída de um ministro do XIX Governo Constitucional, depois da demissão de Miguel Relvas do cargo de ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, em abril deste ano.

Com a exoneração de Vítor Gaspar, caem automaticamente os restantes secretários de Estado do Ministério das Finanças: Luís Morais Sarmento, secretário de Estado do Orçamento, Manuel Rodrigues, secretário de Estado das Finanças, Paulo Núncio, dos Assuntos Fiscais, e Hélder Rosalino, da Administração Pública.