O presidente da Comissão Política Regional do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, disse esta terça-feira não saber ainda se vai ao XV Congresso Regional do partido deste fim de semana e que aclamará Miguel Albuquerque líder dos sociais-democratas madeirenses. Passos vai lá estar. 

«Ainda não sei, são decisões que têm de ser tomadas em função de determinados pressupostos, estou numa fase de reflexão, termo que os intelectuais da bica gostam muito», disse Jardim. 


Alberto João Jardim explicava que não tem que ser convidado para ir ao Congresso por ser membro por inerência: «Na qualidade de membro do Governo posso, nos termos do regimento do congresso».

O ainda líder do PSD-M realça haver dois tipos de intervenção no congresso designadamente para «os que são convidados a intervir que é na sessão solene que começa com a posse da nova Direção e os que se inscrevem e se põem na bicha para intervir».

Alberto João Jardim reconhece que a partir de domingo o partido conhecerá uma nova fase da sua vida: «É um ciclo do PSD e é preciso que tenha sucesso como até agora teve».

«Vamos todos fazer força para o PSD ter sucesso», declarou à Lusa.

O Congresso, que se realiza a 10 e 11 de janeiro no Funchal, abordará três moções: a de Miguel Albuquerque, líder eleito do PSD-M, e as da Comissão Política de Freguesia do Porto Santo e da Comissão Política Regional da JSD-M.

Quem vai é Pedro Passos Coelho. O presidente dos sociais-democratas vai estar presente no encerramento do XV Congresso do PSD/Madeira. A presença do presidente do PSD e primeiro-ministro, a convite da Madeira, como tem sido habitual, foi confirmada à agência Lusa por fontes sociais-democratas.