O líder parlamentar social-democrata indicou esta quinta-feira que o PSD quer «projetar» a «segunda fase da legislatura» apontando os «resultados sólidos» da «política menos popular» seguida e a necessidade de «não desperdiçar» o caminho percorrido.

«Vamos assumir corajosamente aquilo que fizemos até aqui e vamos fazer mobilizar e motivar o país para não desperdiçar o caminho que percorreu até aqui. Estamos a projetar uma segunda fase da legislatura, na qual já entramos, que tem alguns pontos-chave», afirmou Luís Montenegro.

O deputado do PSD, no final de uma reunião do grupo parlamentar que contou com o coordenador da comissão permanente do partido, Marco António Costa, e o secretário-geral social-democrata, o também deputado Matos Rosa, destacou o fim do programa de assistência económico-financeira, previsto para maio, e os «visíveis, consistentes e sólidos sinais de recuperação da economia», com o aumento das exportações e a baixa do desemprego, como os referidos «pontos-chave».

Montenegro frisou tratar-se de «uma política que pode ser menos popular, mas que traz resultados sólidos» em vez de «uma política meramente ilusória e que levou o país até à bancarrota», referindo-se aos períodos de governação socialista.

O parlamentar do PSD referiu as próximas eleições «diretas» de 25 de janeiro, «que vão eleger o líder para os próximos dois anos» e nas quais o primeiro-ministro, Passos Coelho, é recandidato, visando o sufrágio europeu, em 25 de maio, mas também as legislativas de 2015.

Os militantes sociais-democratas vão escolher por sufrágio direto o presidente laranja e os delegados ao XXXV Congresso Nacional do PSD, marcado para 21, 22 e 23 de fevereiro, que elegerá então os novos órgãos nacionais, devendo realizar-se no Coliseu dos Recreios de Lisboa.

Relativamente à proposta de referendo sobre coadoção e adoção plena de crianças por casais do mesmo sexo, apresentada por deputados do PSD e que será discutida em plenário na quinta-feira, o líder parlamentar esclareceu que vai haver uma reunião específica sobre o assunto na próxima semana.