O ministro dos Negócios Estrangeiros considerou esta sexta-feira que a retirada das tropas norte-americanas do Iraque até 2010 é uma «declaração muito importante» e constitui uma «nova abordagem estratégica» dos Estados Unidos para a estabilização do Médio Oriente, escreve a Lusa.

«Foi uma declaração muito importante que o presidente Obama hoje fez, cumprindo umas das suas principias promessas eleitorais, ao anunciar a retirada em 2010 do grosso das tropas americanas que estão no Iraque», disse Luís Amado à margem do do XVI Congresso do PS, que decorre até domingo em Espinho.

Nova abordagem

Para o MNE português, esta é «uma nova abordagem estratégica que os Estados Unidos pretendem fazer a toda a problemática da estabilização do grande Médio Oriente que tem no Iraque e na relação com o Irão dois elementos inovadores da política externa americana que surtam efeito».

Barack Obama anunciou a intenção de retirar a maioria dos militares norte-americanos no Iraque até Agosto de 2010, frisando que vai «proceder cautelosamente» à retirada e que os comandantes norte-americanos vão realizá-la em permanente consulta com o governo iraquiano.

A retirada diz respeito a cerca de 100.000 tropas, segundo Barack Obama, mantendo-se no terreno até à retirada total, prevista para 2011, entre 35.000 e 50.000 tropas.