A comissão política distrital do PS Porto chumbou hoje a lista de candidatos a deputados para o distrito, com 40 votos contra, 37 a favor e dois nulos, tendo ido a votação apenas a quota que cabe àquela federação.

Em declarações à agência Lusa, o líder da distrital do PS/Porto, José Luís Carneiro, explicou que para ultrapassar este impasse há duas alternativas: a realização de uma nova comissão política distrital durante o dia de hoje ou a decisão ser tomada pela comissão política nacional do PS que reúne esta noite em Lisboa.

Parte dos nomes foram escolhidos pela Comissão Política do PS dia 10 de julho e entre os cabeças de lista, estão o economista Manuel Caldeira Cabral, pelo distrito de Braga, e o professor  Alexandre Quintanilha, pelo distrito do Porto. 

A lista do Porto chumbada apenas continha os nomes indicados pela distrital - e da qual faziam parte nomes como José Luís Carneiro, os deputados Renato Sampaio, Isabel Santos, João Paulo Correia, Luísa Salgueiro - não tendo sido objeto de votação os nomes que cabem ao secretário-geral do PS, António Costa, cerca de um terço do total.

O líder da federação do PS/Porto explicou que, antes de ser chumbada pela comissão política distrital, a lista proposta foi aprovada "por uma expressiva maioria" no secretariado distrital.
 

"Esta lista foi resultado de um processo de diálogo entre todas as sensibilidades do PS e correspondeu a um esforço genuíno de unidade, que não foi reconhecido", disse.


José Luís Carneiro garantiu que o esforço de unidade vai continuar e avançou que as principais críticas dos opositores a esta lista prenderam-se com a questão de representação territorial.
 

"Esta proposta de lista representa um esforço de renovação em mais de 50% e um esforço de cobertura de todo o território", enfatizou.


Para além dos nomes já indicados, faziam ainda parte da lista proposta Ricardo Bexiga (candidato do PS à Câmara da Maia), Joana Lima (ex-presidente da Câmara da Trofa), Tiago Barbosa Ribeiro (líder da concelhia do PS/Porto), Fernando Jesus (deputado) e Carla Miranda (vereadora do PS na Câmara do Porto).
 

Helena Roseta logo após António Costa e Ferro Rodrigues em Lisboa


A presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, vai regressar à primeira linha política, entrando em terceiro lugar na lista de candidatos a deputados do PS por Lisboa, logo depois de António Costa e Ferro Rodrigues.

Helena Roseta foi deputada do PS durante as lideranças de António Guterres e Ferro Rodrigues, mas afastou-se deste partido em 2007, com José Sócrates no cargo de secretário-geral, ano em que protagonizou uma candidatura independente à Câmara de Lisboa, nas eleições autárquicas de 2007.

A lista de candidatos a deputados da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL) do PS, à qual a agência Lusa teve acesso, foi aprovada na noite de segunda-feira, tendo-se registado 43 votos a favor e 22 contra.

Entre os lugares considerados elegíveis pelo círculo eleitoral de Lisboa, não consta ainda o ex-ministro e dirigente socialista Jorge Lacão, que terá recusado a posição que lhe fora proposta pela direção da FAUL do PS, restando-lhe agora a possibilidade de o secretário-geral, António Costa, avocar este caso, hoje, na reunião da Comissão Política Nacional que fechará o processo de escolha de candidatos a deputados.

Depois de António Costa, Ferro Rodrigues e de Helena Roseta, o quarto nome da lista é o presidente da FAUL, Marcos Perestrello, seguindo-se em quinto lugar o vice-presidente da Assembleia da República Miranda Calha.

Entre a sexta e a vigésima posição, lugares considerados elegíveis, estão os seguintes deputados: Maria da Luz Rosinha, Sérgio Sousa Pinto, Mário Centeno (coordenador do cenário macroeconómico do PS), Susana Amador, Vitalino Canas, Álvaro Beleza, Edite Estrela, Joaquim Raposo, Pedro Delgado Alves, Graça Fonseca, Miguel Coelho, Ana Sofia Antunes (da Acapo), Rui Riso (UGT), Diogo Leão (JS) e Isabel Moreira.

O ex-líder da concelhia de Lisboa e coordenador da bancada socialista para a economia, Rui Paulo Figueiredo, foi colocado em 25.º lugar, o que, segundo fontes socialistas, motivou protestos, posição imediatamente acima da sindicalista Vanda Guimarães (do Secretariado Nacional do PS).

A nível nacional, além do caso de Jorge Lacão, estão ainda fora de lugares elegíveis, os ex-ministros Alberto Costa e Gabriela Canavilhas, as ex-secretárias de Estado Idália Serrão e Elza Pais, e o ex-presidente da Câmara de Lisboa João Soares.
 

Rui Paulo Figueiredo demite-se em Lisboa


Mas a lista de Lisboa também não parece ser uma decisão pacífica. Soube-se, entretanto, que o dirigente socialista Rui Paulo Figueiredo apresentou a sua demissão das funções de líder parlamentar do PS na Assembleia Municipal de Lisboa, mandato que exercia desde as eleições autárquicas de 2013, escreve a Lusa.

A decisão de Rui Paulo Figueiredo está diretamente relacionada com a lista de candidatos a deputados aprovada na segunda-feira à noite numa reunião da Comissão Política da Federação da Área Metropolitana de Lisboa (FAUL) do PS.

Rui Paulo Figueiredo foi colocado em 25.º lugar na lista de candidatos pelo círculo eleitoral de Lisboa, na chamada "zona cinzenta" de eleição, que apenas permitirá a sua entrada na Assembleia da República caso o PS forme Governo e vários membros efetivos da lista colocados acima de si integrem um futuro executivo socialista.

Atual coordenador da bancada socialista na Assembleia da República para as questões da economia, Rui Paulo Figueiredo é o terceiro elemento da concelhia de Lisboa do PS na lista de candidatos a deputados, figurando abaixo do ex-líder da JS Pedro Delgado Alves e do presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho.