Os três deputados pelo círculo de Beja voltaram este domingo a ser distribuídos pelas principais forças políticas, como em 2011, com PS, CDU e PSD, desta vez coligado com o CDS-PP, a elegeram um deputado cada.

Nas legislativas de 2011, os três deputados por Beja foram distribuídos pelo PS, pela CDU e pelo PSD, o que não acontecia desde 1999, quando o círculo passou de quatro para três mandatos na Assembleia da República, que eram divididos pelo PS (dois) e pela CDU (um).

Nas eleições de hoje, em relação a 2011, o PS ganhou votos, mas voltou a eleger apenas um deputado, e a CDU e o PSD coligado com o CDS-PP, através da coligação Portugal à Frente, perderam votos, mas conseguiram eleger e manter um deputado cada.

O PS conquistou hoje 37,29% dos votos, mais 7,5 pontos percentuais do que os 29,79% obtidos em 2011, voltou a eleger um deputado e mantém-se como a força política mais votada no distrito.

A CDU, que obteve 24,96% dos votos em Beja, menos 0,43 pontos percentuais do que os 25,39% obtidos em 2011, voltou também a eleger um deputado e mantém-se como a segunda força política no distrito de Beja.

A coligação Portugal à Frente obteve 20,11% dos votos, menos 10,83 pontos percentuais do que a soma de 30,94% dos votos que o PSD e o CDS-PP tinham obtido em 2011 concorrendo separados, elegeu um deputado e torna-se a terceira força política no distrito de Beja.

Apesar de não ter conseguido eleger qualquer deputado, o Bloco de Esquerda, que obteve hoje 8,20% dos votos, mais 3,01 pontos percentuais do que os 5,19% obtidos em 2011, tornou-se a quarta força política no distrito.

No distrito de Beja, votaram hoje 74.485 dos 128.886 eleitores inscritos, o que corresponde a uma participação de 57,79% e a uma abstenção de 42,21%.