“O que o Dr. António Costa fez ao PS e ao país é criminoso”

“Apesar do esforço dos militantes e dos simpatizantes na campanha eleitoral, o Dr. António Costa falhou os dois objetivos que motivaram o assalto à liderança do PS. Falhou na unidade do PS. Falhou na conquista de uma maioria absoluta”, refere António Galamba, que ficou fora das listas de deputados socialista às legislativas de hoje.










O ex-vice-presidente da bancada socialista António Braga também exigiu a demissão do secretário-geral do PS na sequência da derrota nas eleições legislativas, considerando que António Costa "abalroou" um ciclo de vitórias do seu partido.

"A interpretação dos resultados só pode ser uma: demissão", sustentou o ex-secretário de Estado António Braga numa nota enviada à agência Lusa e em referência às consequências da derrota eleitoral para a liderança de António Costa.


António Braga, que foi "vice" nas lideranças parlamentares de Carlos Zorrinho e Alberto Martins (2011/2014), apontou que o PS "vinha desde 2011 a construir uma alternativa credível e sustentada ao Governo da coligação PSD/CDS".

Nesse período, segundo António Braga, o PS "obteve sucessos eleitorais nas regionais, nas autárquicas e nas europeias". "O dr. António Costa abalroou esse ciclo em nome de um suposto sucesso maior consubstanciado numa vitória absoluta do PS e num PS unido. Os resultados das eleições de domingo são a negação desses objetivos", acrescentou.