A polémica em torno dos cartazes do PS continua a marcar a atualidade. Vítor Tito, o publicitário que diz não ter sido o responsável pelos outdoors, recebeu mais de 800 mil euros em contratos celebrados com a Câmara de Lisboa. A imprensa escrita garante que a relação entre o administrador e criativo da empresa BBZ e António Costa já tem alguns anos.
 
O PS continua sem divulgar quem foi o mentor dos polémicos cartazes, onde pessoas anónimas expuseram histórias sobre o desemprego, a emigração, a precariedade dos recibos verdes e quer por um ponto final no assunto.
 
Entre 2008 e 2014, altura em que o secretário-geral do PS esteve na autarquia lisboeta, a empresa de publicidade de Vítor Tito recebeu cerca de 836 mil euros em contratos celebrados por ajuste direto no valor de 836 mil euros
 
De acordo com a imprensa escrita, várias fontes socialistas dizem que terá sido Vítor Tito, a título pessoal, a oferecer os seus serviços ao PS na elaboração dos polémicos cartazes
 
A TVI tentou contactar Vítor Tito, mas até agora não obteve resposta
 
Os polémicos outdoors começaram a ser substituídos no sábado: agora, em vez de figurantes, aparece António costa como protagonista, com o slogan “confiança”.