O candidato socialista a primeiro-ministro, António Costa, apelou hoje aos militantes do PS para que não confundam a sua solidariedade em relação a José Sócrates com a ação política do partido, salientando a plena independência da justiça.

«Caras e caros camaradas, estamos todos por certo chocados com a notícia da detenção de José Sócrates. Os sentimentos de solidariedade e amizade pessoais não devem confundir a ação política do PS, que é essencial preservar, envolvendo o partido na apreciação de um processo que, como é próprio de um Estado de Direito, só à justiça cabe conduzir com plena independência, que respeitamos», salienta António Costa na sua mensagem aos militantes socialistas.


António Costa disse depois que «ao PS cabe concentrar-se na sua ação de mobilizar Portugal na afirmação da alternativa ao governo e à sua política».

Cerca de 47 mil militantes socialistas elegem hoje o presidente da Câmara de Lisboa no cargo de secretário-geral do PS, sendo o único candidato ao cargo.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates foi detido na sexta-feira à noite, quando chegava ao aeroporto de Lisboa, no âmbito de um processo de suspeitas de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.