O cabeça de lista do Partido Trabalhista Português (PTP) às eleições europeias escolheu o Mercado do Bolhão, no Porto, para o arranque oficial da sua campanha, onde apelou aos eleitores para que lutem contra o conformismo e a derrota.

«Venho aqui para convencer os cidadãos para a importância de votar contra os partidos do Governo, porque as pessoas lamentam-se, criticam duramente a situação de austeridade em que se vive, mas depois querem ficar em casa no dia 25 de maio e isso não resolve a situação. O conformismo e a derrota não levam a lado nenhum», afirmou José Manuel Coelho.

O candidato, que já conhecia o Mercado do Bolhão de «outras campanhas», disse ter escolhido este local por ser «um local emblemático, que representa o povo que trabalha e as pessoas que dão vida a esta cidade». «Ouvimos que é preciso um novo 25 de Abril, eu sou um soldado de Abril, participei na revolução de Abril em 74, já fizemos a revolução para os portugueses, já fizemos a nossa parte, agora os portugueses têm de fazer a sua parte da revolução. Têm de pegar na G3 que é a caneta e no dia 25 de maio ir pôr uma cruz contra os partidos do Governo, contra os partidos do arco do poder e, se possível, votarem no Partido Trabalhista que é o sétimo da lista», disse.

Embora reconhecido por alguns, José Manuel Coelho afirmou ter percebido o desencanto das pessoas: «Vê-se que estão desiludidas e cansadas dos políticos».

O candidato lamentou que «os políticos, a maioria deles, fazem muitas promessas, mas depois quando chegam ao poder fazem o contrário. As pessoas estão fartas de serem enganadas e depois caem na tentação de generalizar».

Mas, disse José Manuel Coelho, os eleitores «não devem generalizar, devem exercer o seu direito de votar» nestas eleições, porque «os destinos de Portugal passam muito pela União Europeia e é preciso por lá um deputado que se oponha as políticas de direita do Parlamento Europeu».

O desemprego, a morosidade na justiça e a procura da criminalização do ato público ruinoso são as bandeiras do PTP na campanha eleitoral.

Na primeira vez que concorre às europeias, o PTP está otimista quanto à possibilidade de eleger um eurodeputado, apesar do objetivo maior passar por «voltar a implementar o PTP a nível nacional».