O Bloco de Esquerda anunciou esta segunda-feira que não vai estar presente na cerimónia de terça-feira no Parlamento com o Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, «face às divergências com o Governo angolano», refere a Lusa.

PS e PSD elogiam Eduardo dos Santos

O gabinete de imprensa dos bloquistas afirmou que o partido não vai fazer-se representar no encontro de Eduardo dos Santos com o Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, e os partidos com assento parlamentar por estar em desacordo com o Governo angolano «no que diz respeito aos direitos humanos, à liberdade de imprensa e à própria concepção de democracia».

José Eduardo dos Santos chegou hoje a Portugal para uma visita de Estado, terça e quarta-feira, a convite do Presidente da República, Cavaco Silva, e terá encontros como primeiro-ministro, José Sócrates, com a CPLP e, às 16:00 de terça-feira, com o presidente da Assembleia da República, uma reunião para a qual foram convidados representantes de todos os partidos com assento parlamentar.

Questionado sobre a visita do presidente angolano, o BE já tinha manifestado fortes críticas, com o deputado Fernando Rosas a considerar que José Eduardo dos Santos «não é bem-vindo a Portugal», acusando-o de comandar «um regime oligárquico, assente na corrupção e com chocantes desigualdades sociais».

Apesar das recentes eleições presidenciais, o historiador bloquista considerou que, «infelizmente, a democracia em Angola está por realizar».

«O Estado Português deve ter relações com Angola, mas não pode desconhecer o que se passa neste país, nem muito menos aproveitar-se dele, assumindo uma visão exclusivamente pragmática com ausência de valores», declarou ainda Fernando Rosas.