O coordenador da comissão autárquica do PSD, Jorge Moreira da Silva, considerou que «instrumentalizar» os resultados das eleições autárquicas «para fins nacionais» é uma «falta de respeito» para com os autarcas do país e para com os candidatos.

«Não acreditamos que no poder local apenas se projetem as políticas nacionais. Desde o início assumimos estas eleições como uma oportunidade para levar mais longe a democracia, descentralizando mais competências, aproximando mais a administração local, regional e central», afirmou o vice-presidente do PSD, no âmbito da Convenção Autárquica do partido, a decorrer em Vila Nova de Gaia.

Segundo Moreira da Silva, o PSD «parte para estas eleições para vencer».

A mesma ideia foi defendida pelo candidato da coligação PSD/CDS-PP à Câmara de Gaia, Carlos Abreu Amorim, afirmando que «não podem existir leituras nacionais» dos resultados das eleições autárquicas.

«Admitir a possibilidade, como alguns partidos da oposição estão fartinhos de apregoar por todo o lado, de que eleições autárquicas servem para mostrar cartões amarelos, é um absurdo e um insulto aos autarcas e ao poder local», disse.

Para o candidato, o que está em causa são «as escolhas de proximidade, de projetos, daquilo que as comunidades entendem como fundamental para a sua vida».