O coordenador do BE afirmou hoje que o Conselho de Ministros extraordinário de cinco horas serviu precisamente para os cortes para os quais o secretário de Estado da Administração Pública tinha avisado na passada semana.

«Ainda hoje o que o Conselho de Ministros esteve a fazer, durante cinco horas, foi exatamente aquilo para que o secretário de Estado tinha avisado, prevenido, na quinta-feira passada: mais cortes nos salários, nas pensões, nos serviços públicos», disse João Semedo, na apresentação da moção de estratégia bloquista para as eleições europeias de 25 de maio, na Casa do Alentejo, em Lisboa.

O deputado do BE referia-se à polémica da fonte oficial do Ministério das Finanças, que veiculou a informação de que o executivo de Passos Coelho e Paulo Portas se preparava para tornar permanentes os cortes nas pensões, algo depois contrariado pelo primeiro-ministro e pelo ministro da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, bem como pelo vice-primeiro-ministro.

«Este Governo e este Conselho de Ministros não sabem fazer outra coisa. Só sabem impor austeridade, só sabem fazer cortes», continuou.

Sobre as eleições de 25 de maio, Semedo garantiu que o BE se vai bater contra a austeridade e pela renegociação da dívida nas instâncias europeias.

«Não antecipamos resultados, ao contrário do que muitos fazem, mas olhamos para estas eleições com uma grande certeza. O BE parte embalado na força, energia, capacidade, determinação, inteligência e saber de cada um destes 21 candidatos. Homens e mulheres que se tem batido nas suas diferentes atividades e dimensões de combate à austeridade contra esta política», assegurou.