O PCP iniciou esta quinta-feira em Lisboa, dia em que, antes da suspensão pelo Governo, se assinalava o feriado do Corpo de Deus, uma campanha junto da população em defesa da contratação coletiva e contra os cortes dos salários.

«O PCP leva hoje às ruas e locais de trabalho uma ação de contacto com os trabalhadores e a população no sentido de os esclarecer e mobilizar para a luta contra as medidas do Governo, que visam a destruição da contratação coletiva», disse à agência Lusa o presidente do grupo parlamentar do PCP, que está desde as 08:00 no Cais do Sodré, em Lisboa.

João Oliveira salientou que esta ação, que decorre por todo o país, visa também chamar a atenção da população para o feriado do Corpo de Deus, que foi retirado há dois anos pelo Governo de Pedro Passos Coelho.

«Hoje, 19 de junho, dia em que se comemoraria o Corpo de Deus, os trabalhadores estão a ser confrontados com um dia de trabalho que não é pago, ou seja, por via do roubo do feriado, o que o Governo consegue é garantir o não pagamento de um dia de trabalho», sublinhou.

João Oliveira realçou que o PCP pretende chamar também a atenção da população para a destruição da contratação coletiva e para o impacto nos salários e redução de salários dos trabalhadores, «medidas que o Governo está a tentar impor» e que vão ser discutidas na Assembleia da República a 27 de junho.

«A jornada de contactos com a população tem por objetivo não só chamar a atenção para os efeitos das medidas, mas também mobilizar as pessoas para a manifestação da CGTP marcada para o próximo sábado, em Lisboa», concluiu.