"Há no mínimo um embuste relativamente à devolução da sobretaxa de IRS - e um embuste que conta com a participação direta do primeiro-ministro. Com os dados da execução orçamental ficámos a saber que o Governo até a este momento atrasou 263 milhões de euros de reembolsos do IVA. Ou seja, o Governo está a empolar artificialmente as receitas do IVA, não procedendo aos reembolsos", acusou João Oliveira.


"Este embuste pode ter o objetivo de enganar os portugueses em ano eleitoral, mas tem perna curta. Cinco minutos após a divulgação dos dados da execução orçamental conseguiu-se logo perceber qual a manobra que o Governo está a preparar para criar a falsa ideia de que haverá devolução da sobretaxa de IRS em 2016", sustentou João Oliveira.


"Nos primeiros seis meses do ano, o Estado pagou 4,4 mil milhões de euros em juros com a dívida pública. Nas atuais condições, a dívida é insustentável e puxa o país para o fundo", advertiu.


"Não só a receita fiscal não está a evoluir como o Governo previu, como também os impactos do empréstimo ao fundo de resolução, para resolver a questão do Novo Banco, ainda não estão considerados nas contas do Orçamento, cerca de 3,9 mil milhões de euros", justificou.