O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse esta quinta-feira em Peniche que o debate televisivo entre Passos Coelho e António Costa, na noite de quarta-feira, "foi inconclusivo e de ausência de alternativas".

"Foi um debate inconclusivo e de ausência de alternativas", afirmou aos jornalistas Jerónimo de Sousa, que criticou o facto de não ter havido "nem uma palavra sobre a reposição dos salários e das pensões”.

O líder dos comunistas e cabeça de lista pela Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV) pelo círculo eleitoral de Lisboa lamentou a ausência de debate sobre a “renegociação da dívida e instrumentos da União Europeia” por considerar que condicionam a perspetiva do crescimento e do desenvolvimento.

Temas que "inquietam os portugueses" e a que nenhum "deu resposta", vincou.

"Por ali não passou a necessidade de uma política alternativa que consideramos fundamental."


Depois de ouvir o debate, Jerónimo de Sousa alertou para os "perigos" das políticas do PS e da coligação PSD/CDS-PP, "designadamente em relação à Segurança Social", ao defender que nem um nem outro "dá garantias aos portugueses das soluções para os problemas da sustentabilidade da Segurança Social."

Jerónimo de Sousa falava em Peniche, onde no âmbito de uma visita a vários locais sobre as questões do mar e da proibição da pesca da sardinha e onde vai almoçar com pescadores.