debate televisivo desta noite

"Em termos substanciais, em relação aquilo que profundamente inquieta os portugueses, que viram as suas vidas infernizadas, muitas vezes destruídas, o seu emprego, a sua reforma, a sua pensão, o seu salário, a brutal carga dos impostos, as limitações dos próprios serviços públicos - isso é que são as preocupações dos portugueses, que querem ouvir respostas a estes anseios, a estas inquietações. Por ali não passará uma política alternativa", acrescentou.