O secretário-geral do PCP elogiou, esta sexta-feira, a «grande resposta» dos trabalhadores da função pública, em virtude da greve que decorre ao longo do dia, interpretando-a como um «não» às políticas escolhidas pelo Governo da coligação PSD/CDS-PP.

«A esta ideia de que tem de ser assim... hoje, os trabalhadores da função pública dão uma grande resposta: ¿não, não tem de ser assim, há outro caminho¿», afirmou Jerónimo de Sousa, na abertura do 15.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários (EIPCO), que decorre pela segunda vez em Lisboa e até domingo, juntando mais de 70 partidos congéneres, oriundos de 60 países em todo o Mundo.

A greve dos funcionários públicos foi marcada pelas estruturas sindicais do setor como forma de protesto contra novos cortes salariais e de pensões e o aumento do horário de trabalho, entre outras medidas.

«Uma grande resposta dos trabalhadores da administração pública, com todas as dificuldades que existem, nos seus salários, nas suas condições de vida, face à opressão que existe hoje sobre o emprego. É uma grande resposta de rejeição da resignação, do conformismo», continuou, reiterando os pedidos de demissão do executivo e de convocação de eleições legislativas antecipadas.