O Parlamento Europeu (PE) aprovou hoje, em Estrasburgo, a «Comissão Juncker», que inicia o mandato no início de novembro, por 423 votos a favor, 209 contra e 67 abstenções.

O novo colégio de comissários terá ainda que ser formalmente nomeado pelo Conselho Europeu, que se reúne na quinta e sexta-feira, em Bruxelas.

O mandato da Comissão Europeia liderada por Jean-Claude Juncker inicia-se no dia 01 de novembro, no dia seguinte ao final do segundo mandato de José Manuel Durão Barroso, que esteve dez anos na presidência do «executivo comunitário».

O presidente Juncker teve de fazer alterações à lista inicial de comissários, depois de a eslovena Alenka Bratusek não ter sido aprovada para a pasta da União Energética, e como vice-presidente, pela sua fraca prestação perante os eurodeputados.

As audições no PE custaram também ao húngaro Tibor Navracsics a pasta da Cidadania, tendo ficado com a Educação, Cultura, Juventude e Desporto.

Jean-Claude Juncker, nascido a 09 de dezembro de 1954, foi primeiro-ministro do Luxemburgo entre 1995 e 2013, presidiu ao Eurogrupo (fórum dos ministros das Finanças da zona euro) de 2005 a 2013 e é o primeiro presidente da Comissão Europeia a ser eleito segundo as regras estabelecidas no Tratado de Lisboa, que reforçam o papel do PE no processo.

A «Comissão Juncker» tem nove mulheres e 19 homens e está organizada com seis vice-presidentes, que irão orientar equipas de projetos, dirigindo e coordenando o trabalho de vários comissários.

O eslovaco Maros Sefocvic, vice-presidente para a União Energética, será aquele com quem o português Carlos Moedas - comissário para Investigação, Ciência e Inovação – trabalhará mais estreitamente.

Composição da próxima Comissão Europeia:

Alemanha - Guenther Oettinger. Comissário para a Economia e Sociedade Digital.

Áustria - Johannes Hahn. Comissário para as negociações de alargamento, 56 anos.

Bélgica - Marianne Thyssen. Comissária para o Emprego e Assuntos Sociais.

Bulgária - Kristalina Georgieva. Comissária para a Ajuda Humanitária.

Croácia - Neven Mimica. Comissária para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento.

Chipre - Christos Stylianides. Comissário para a Ajuda Humanitária e gestão de crise.

Dinamarca - Margrethe Vestager. Comissária para a Concorrência.

Eslováquia - Maros Sefocvic. Vice-presidente para a União Energética

Eslovénia – Violeta Bulc. Comissária para os Transportes e Espaço.

Espanha - Miguel Arias Canete. Comissário para a Acção Climatérica e Energia.

Estónia – Andrus Ansip. Vice-presidente para o Mercado Único Digital.

Finlândia – Jyrki Katainen. Vice-presidente para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade.

França - Pierre Moscovici. Comissário para os Assuntos Económicos e Financeiros.

Grécia - Dimitris Avramopoulos. Comissário para a Migração, Assuntos Internos e Cidadania.

Holanda - Frans Timmermans. Primeiro vice-presidente, com responsabilidade por Melhor Regulação, Relações Inter-Institucionais, Lei e Direitos Fundamentais.

Hungria - Tibor Navracsics. Comissário para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto.

Irlanda - Phil Hogan. Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural.

Itália - Federica Mogherini. Vice-presidente e Alta representante para a Política Externa e Política de Segurança.

Letónia - Valdis Dombrovskis. Vice-presidente para o Euro e o Diálogo Social.

Lituânia - Vytenis Andriukaitis. Comissário para a Saúde e Segurança Alimentar.

Luxemburgo – Jean-Claude Juncker. Presidente da Comissão Europeia.

Malta - Karmenu Vella. Comissária para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas.

Polónia - Elzbieta Bienkowska. Comissária para o Mercado Interno, Indústria, Empreendorismo e PME.

Portugal – Carlos Moedas. Comissário para Investigação, Ciência e Inovação.

Reino Unido - Jonathan Hill. Comissário para a Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capitais.

República Checa - Vera Jourova. Comissária para a Justiça, Consumidores e Igualdade de Género.

Roménia – Corina Cretu. Comissária para a Política Regional.

Suécia - Cecilia Malmstrom. Comissária para o Comércio.