O PSD saudou esta quinta-feira o acordo sobre a reforma do IRC, alegando que se provou certa a sua insistência no diálogo, e disse esperar que o PS não retorne ao «isolamento político».

«Renovamos o apelo para que o PS mantenha firme a sua postura de disponibilidade para o diálogo e que não retorne ao isolamento político a que se votou nos últimos dois anos. Da nossa parte continuaremos sempre disponíveis para um trabalho construtivo em nome de Portugal e dos portugueses», lê-se num comunicado divulgado pelo PSD.

Neste comunicado, o PSD congratula-se «com o acordo que foi estabelecido entre o Governo e os grupos parlamentares do PSD, CDS e PS sobre a reforma do IRC», considerando que se trata de uma «vitória do diálogo» e do reconhecimento da necessidade de reformas duradouras.

«Este acordo prova que a insistência que vínhamos realizando no sentido de sensibilizar o PS para se disponibilizar para assumir uma atitude de empenhamento no diálogo político e institucional, não só fazia sentido como é da máxima relevância para o país», alegam os sociais-democratas.

Segundo o PSD, a reforma do IRC vai fomentar a captação de investimento, o crescimento da economia e o emprego e é positivo para a imagem externa de Portugal.

«Hoje Portugal é boa notícia por esta capacidade de aproximação e convergência política entre os partidos do arco da governação. Hoje Portugal construiu uma página muito positiva do seu futuro coletivo», declara o PSD.

Os sociais-democratas referem que «este acordo ocorre num momento em que é tornado público que a economia portuguesa terminou os primeiros dez meses do ano com um saldo externo positivo de quase 4 mil milhões de euros, beneficiando de uma melhoria generalizada em todas as componentes da balança comercial».

No seu entender, isso é «mais um sinal positivo no sentido da sustentabilidade da recuperação económica».