O PS considerou esta quinta-feira que o Governo vai ter «uma segunda oportunidade» para provar a sua real disponibilidade para um diálogo político construtivo caso aceite aprovar as propostas socialistas para a reforma do IRC.

Esta posição foi transmitida à agência Lusa por António Galamba, membro do Secretariado Nacional do PS.

«Tal como fez para o debate do Orçamento do Estado para 2014, em que apresentou 26 propostas alternativas, o PS vai apresentar as suas propostas para a reforma do IRC. Essa é a segunda oportunidade que o Governo tem para demonstrar que a sua disponibilidade para o diálogo, tendo em vista encontrar soluções concretas para os portugueses e para as empresas, é algo mais do que conversa fiada», declarou.

Já sobre as críticas feitas ao PS pelo porta-voz do PSD, Marco António Costa, hoje, em Matosinhos, insurgindo-se contra o discurso «negativista, pessimista e derrotista» dos socialistas, e que contraria a realidade, António Galamba contrapôs que essa posição se limita a «uma prova de vida diária para ocupar espaço mediático e para distrair a atenção de todos os problemas do país».

«O PSD resolveu agora colocar todos os dias um fala-barato a fazer ataques ao PS em vez de governar. No dia em que sabemos que 620 trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo vão ser despedidos e em que os ricos estão mais ricos [as 25 maiores fortunas correspondem a 10 por cento do Produto Interno Bruto], Marco António Costa faz acusações sem fundamento ao PS, num sinal de que o PSD se encontra em estado de negação em relação à realidade», reagiu.

Para o membro do Secretariado Nacional do PS, Marco António Costa «é o rosto de uma maioria que, para justificar os seus fracassos do presente, só sabe olhar pelo espelho retrovisor ou ter um discurso sobre o futuro sem propostas concretas».

«Os portugueses estão fartos de conversa», acrescentou.