Afinal de quem foi a ideia que ajudou a desbloquear a crise grega? Passos Coelho tinha reclamado para si os louros, mas afinal, a ideia foi do homólogo holandês.

É o próprio presidente do Conselho Europeu que desfaz o equívoco: entrevistado pelo jornal grego Ekathimerini, e questionado sobre quão perto estaria a Grécia da saída do euro, aquando das negociações, Donald Tusk afirma:


“O primeiro sinal de que tal poderia ser aceite foi uma mensagem escrita do primeiro-ministro holandês, [Mark] Rutte. Quando lhes mostrei a proposta de Rutte de que 12,5 mil milhões do fundo poderiam ser usados para pagar a dívida e que 12,5 mil fossem para o investimento, ninguém se mostrou particularmente impressionado, mas a partir daí ficou em cima da mesa”


Tusk afirmou ainda que os países mais pequenos, assim como os novos membros da zona weuro, foram muito pacientes”. “Disseram que não queriam atrapalhar as negociações e que um Grexit era inaceitável”, acrescentou.

Recorde-se que no dia 13 Passos afirmou que ele próprio deu a ideia de que o fundo de privatizações fosse utilizado para recapitalizar a banca, o que veio a constar no compromisso. 

"Devo dizer até que, curiosamente, a solução que acabou por desbloquear o último problema em aberto quanto à utilização do fundo partiu de uma ideia que eu próprio sugeri. Até tivemos por acaso uma intervenção que ajudou a desbloquear o problema", afirmou  o PM português


Depois da declaração de Passos Coelho, a internet encheu-se de brincadeiras com #PorAcasoFoiIdeiaMinha. 

O Eurogrupo deu esta sexta-feira formalmente mandato às instituições para negociarem o terceiro programa de resgate à Grécia, numa reunião por teleconferência entre os ministros das Finanças da zona euro que decorreu esta sexta-feira à tarde. 

A Comissão Europeia anunciou entretanto um acordo entre os Estados-membros da União Europeia sobre um empréstimo intercalar à Grécia, que garante que 7 mil milhões de euros chegarão a Atenas na segunda-feira, a tempo de prevenir um incumprimento.