A ministra da Justiça adiantou, esta quinta-feira, em Bruxelas que o novo presidente do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) será um magistrado e que o seu nome deverá ser conhecido «assim que chegar a Lisboa».

«Já existe um nome para o substituir [Duarte Nuno Vieira] no cargo e é um magistrado, vai ser revelado assim que eu chegar a Lisboa», afirmou Paula Teixeira da Cruz.

A responsável pela pasta da Justiça, que falava aos jornalistas à margem de um seminário em Bruxelas, disse não ter «comentários a fazer» sobre o afastamento de Duarte Nuno Vieira do cargo de presidente do INML na sexta-feira passada.

«Já foram feitos os comentários e portanto é uma questão que está ultrapassada, o Instituto conta com uma massa crítica muito apreciável, é um Instituto de referência graças a todos os profissionais que lá trabalham», referiu Teixeira da Cruz.

No domingo, fonte governamental disse à Lusa que o presidente do INML, Duarte Nuno Vieira, cessou funções por decisão da ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz.

O nome do sucessor de Duarte Nuno Vieira não foi adiantado, mas o INML dispõe um Conselho Diretivo e de um vice-presidente, Francisco Corte-Real, que asseguram o normal funcionamento deste instituto público, que desde o ano passado dispõe de uma nova Lei Orgânica.