O BE quer ouvir na comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos todos os governadores e ministros das Finanças desde 2000, bem como um conjunto de ex-presidentes e administradores, sindicato e comissão de trabalhadores do banco público.

Nos requerimentos dirigidos ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito à recapitalização da CGD e gestão do banco, aos quais a agência Lusa teve acesso, o deputado do BE Moisés Ferreira solicitou ainda documentação ao banco público e à CMVM, que se junta a um conjunto de documentos que o partido já tinha solicitado também ao Banco de Portugal e ao Governo.

O BE quer que o atual e o antigo Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa e Vitor Constâncio, respetivamente, sejam ouvidos por esta comissão, bem como todos os ministros das Finanças desde 2000: Mário Centeno, Maria Luís Albuquerque, Vítor Gaspar, Teixeira dos Santos, Bagão Félix, Manuela Ferreira Leite e Guilherme d'Oliveira Martins.

Entre o grupo de presidentes do Conselho de Administração e administradores do mesmo período, estão nomes como os de Armando Vara, Faria de Oliveira, António Nogueira Leite e José de Matos.

José Lourenço Soares, ex-presidente do Conselho de Administração da Parups e da Parvalorem, é outro dos nomes que consta desta lista que deu entrada esta quinta-feira no Parlamento.

António de Sousa, Vítor Martins, Carlos Santos Ferreira, Nuno Fernandes Thomaz, Ana Cristina Leal, João Nuno Palma e Francisco Bandeira completam a lista de antigos presidentes e atuais administradores do banco público que o BE pretende ver na comissão de inquérito.

A comissão de inquérito à Caixa, potestativa e pedida por deputados de PSD e CDS-PP, reúne-se na sexta-feira no Parlamento.