O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou esta quarta-feira na inauguração do novo quartel da GNR de Palmela que o ministério está a construir dezenas de infraestruturas para as forças de segurança, mas reconheceu que é um «esforço insuficiente».

«Temos cerca de 50 obras a decorrer em todo o País o que, sendo importante, é ainda insuficiente em face da situação que temos em muitos postos da GNR e esquadras da PSP, um pouco por todo o País», disse.

«Isto é fruto de décadas em que não se fez um esforço planeado ao nível das infraestruturas das forças de segurança. Muitas dessas estruturas estão degradadas e precisam de intervenção», reconheceu.

Miguel Macedo falava aos jornalistas depois de inaugurar o novo Quartel do Destacamento Territorial de Palmela da GNR, situado na Avenida do Palmelense Futebol Clube, um equipamento que custou um milhão de euros e que foi construído em terreno cedido pela autarquia.

O novo quartel, com uma área global de 2.700 metros quadrados e capacidade para 125 agentes, dispõe de um edifício principal, um espaço central em forma de parada, anexo para garagem, arrecadação, espaço de apoio e canil.

Na cerimónia de inauguração, o ministro da Administração interna e o presidente da Câmara de Palmela, Álvaro Amaro (CDU), elogiaram a cooperação institucional entre a autarquia e a administração central.

Na sequência de um protocolo assinado entre o MAI e a Câmara de Palmela, a autarquia procedeu ao lançamento da obra e à fiscalização da empreitada, integralmente paga pelo ministério à Câmara de Palmela antes do dia da inauguração.

De imediato, o novo quartel vai funcionar apenas como posto da GNR, com um total de 37 efetivos, não se sabendo ainda quando será possível um reforço de meios e de pessoal de forma a cumprir na plenitude as funções de um Destacamento Territorial da GNR.