O PS considerou que "o número que verdadeiramente conta" sobre o desemprego são os "empregos destruídos", sustentando que, ao fim de quatro anos de Governo PSD/CDS-PP, esse número é já de 203 mil.

Em declarações à Lusa a propósito da estimativa mensal divulgada esta quinta-feira de manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que aponta que a taxa de desemprego se manteve inalterada em junho face a maio, nos 12,4%, o vice-presidente da bancada do PS Pedro Nuno Santos argumentou que "a maioria dos desempregados não está refletida" nos números anunciados pelo INE.

Pois, defendeu, aos desempregados contabilizados pelo INE há que acrescentar "todos aqueles que foram obrigados a emigrar", os desempregados que deixaram de procurar emprego e os desempregados que frequentam programas ocupacionais.

Somando estes desempregados aos números do INE, disse, a taxa de desemprego dispara para lá dos 20%, aproximando-se mesmo dos 25%, ou pelo INE.

Por isso, sublinhou, "o número que verdadeiramente conta é o dos empregos destruídos".


E, durante os quatro anos em que o atual Governo PSD/CDS-PP esteve em funções, 203 mil empregos foram destruídos, acusou.

Ainda segundo o INE, a estimativa provisória da população desempregada para junho de 2015 foi de 636,4 mil pessoas, enquanto a estimativa provisória da população empregada foi de 4.492,7 mil pessoas, mantendo-se ambas "praticamente inalteradas" em relação ao mês anterior.