O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, manifestou a sua solidariedade para com os familiares das 24 vítimas mortais e os bombeiros que combatem o grande incêndio florestal em Pedrogão Grande, no distrito de Leiria.

Quero expressar solidariedade e luto pela perda de vidas humanas", disse Pedro Passos Coelho, durante uma sessão de apresentação do candidato à autarquia de Ansião.

Já depois de ter discursado, Passos Coelho regressou ao palco e, perante cerca de mil pessoas, deixou uma mensagem "muito sentida de solidariedade" às famílias e aos bombeiros que continuam a combater as chamas em Pedrogão Grande e pediu um minuto de silêncio em memória das vítimas mortais.

Pelo menos, dezanove pessoas morreram no incêndio que deflagrou durante a tarde de sábado no concelho de Pedrógão Grande, segundo informação prestada pelo secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

É uma tragédia muito grande, tivemos noção da proporção dessa tragédia há muito pouco e não quis deixar, mesmo num dia que era um dia de festa aqui para nós, de endereçar a todas as famílias enlutadas a nossa solidariedade", disse ainda Pedro Passos Coelho.

 

Agora é o tempo das autoridades atuarem, não é o tempo dos políticos", adiantou Passos Coelho, sublinhando "toda a confiança" no papel dos agentes de Proteção Civil, bombeiros e autoridades centrais e locais envolvidas no combate às chamas.

Na ocasião, o líder do PSD anunciou ter suspendido a atividade política agendada - uma sessão de apresentação do candidato à autarquia de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco - "em razão desta tragédia e do combate que ainda se está a desenvolver".

Agora não é tempo, perante esta tragédia, de estarmos a desviar atenções para outras coisas, é preciso dar tempo para que as coisas possam regressar a alguma normalidade" e é isso que eu espero que possa acontecer, sinceramente, tão rápido quanto possível", declarou.

"Em profundo choque"

A presidente do CDS-PP expressou também o seu pesar pelas vítimas do incêndio em Pedrógão Grande e enviou "um forte abraço" aos bombeiros, afirmando estar "em profundo choque, perante a tragédia" no distrito de Leiria.

Em profundo choque, perante a tragédia que se vive no distrito de Leiria, expresso o meu pesar pelas vítimas mortais e a minha total solidariedade para com as famílias atingidas", afirma Assunção Cristas, numa nota enviada à agência Lusa.

Dirigindo-se "a todos os bombeiros", a presidente do CDS-PP enviou "um forte abraço pela forma heroica como estão a travar mais uma dura batalha contra as chamas".