O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, inaugurou hoje Base Logística de Apoio à Proteção Civil e o aeródromo de Castelo Branco, um investimento de seis milhões de euros.

As duas estruturas representam um investimento de seis milhões de euros, financiado em 85 por cento por fundos comunitários e o restante pela Câmara Municipal de Castelo Branco.

«Esta é uma estrutura situada numa encruzilhada de zonas complicadas em termos de Proteção Civil, que permite criar excelentes condições aos operacionais que no dia a dia salvaguardam pessoas e bens», disse aos jornalistas o ministro Miguel Macedo.

No entender do ministro, «esta estrutura vai desempenhar um papel muito importante do ponto de logístico e de planeamento das ações de Proteção Civil».

Para o presidente da câmara de Castelo Branco, Joaquim Morão, »esta é uma estrutura de grande importância para qualquer região».

À Lusa o autarca adiantou que «o aeródromo é um grande equipamento de Castelo Branco, no qual deposita enormes esperanças para o futuro da cidade e do concelho».

No entender de Joaquim Morão, a partir dessa estrutura «podem-se desenvolver várias atividades, não só desportivas e de proteção civil, mas também relacionadas com a indústria aeronáutica e o turismo».

O aeródromo tem uma pista de 1600 metros de comprimento.

Já a Base de Apoio Logístico para os Bombeiros e Proteção Civil tem uma área de construção de dois mil metros quadrados e integra 12 camaratas, com capacidade para 120 pessoas, nove quartos para pilotos de aviões ou helicópteros, uma sala de reuniões, uma sala de estar, e um refeitório, além das respetivas zonas de estacionamento.

Apesar de inaugurada esta segunda-feira, desde o início de julho que a base logística está a funcionar, com equipas da força especial de bombeiros (equipa nacional) e dois helicópteros de combate a incêndios.