O Presidente da República recebeu esta segunda-feira das mãos da administração da Fundação Gulbenkian um relatório elaborado por peritos sobre a saúde em Portugal, que representa um «desafio» para o Serviço Nacional de Saúde.

«É um desafio novo que se faz ao Sistema Nacional de Saúde, que nós consideramos que tem prestar relevantíssimos serviços ao país e melhorado muito a qualidade de vida das pessoas e pensamos que estamos na altura de conhecer um novo 'elán', transferindo sobretudo muito do que tem sido o foco nos doentes e nos hospitais para as pessoas, a comunidade, as autarquias, a sociedade em geral», afirmou o presidente da Fundação Gulbenkian, Artur Santos Silva, em declarações à Lusa à saída da audiência com o chefe de Estado Aníbal Cavaco Silva.

Sem adiantar pormenores sobre o relatório, elaborado por uma comissão de peritos internacionais e nacionais, coordenada por Lord Nigel Crisp, e que só será apresentado publicamente na terça-feira, Artur Santos Silva disse que o estudo apresenta «muitas propostas».

«Mobilizar a melhor ciência, a melhor tecnologia para o bom funcionamento do sistema de saúde, mas ao mesmo tempo fazer com que as pessoas sejam mais atores, conheçam melhor os seus problemas, conheçam melhor como prevenir doenças, havendo tanta solidariedade em Portugal como é que a família e as organizações locais podem ter um papel maior e melhor», defendeu o presidente da Fundação Gulbenkian, que promoveu a plataforma «Saúde em Portugal», para abordar uma nova visão para a saúde e os cuidados de saúde no país.

A administração da Gulbenkian irá apresentar ainda esta segunda-feira o relatório ao ministro da Saúde e, na terça-feira, à Assembleia da República.