O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, diz que os militares guineenses têm de deixar de ser «mesquinhos». Em Cabo Verde, de onde seguirá para a Guiné-bissau, Gomes Cravinho afirmou que está na altura de os políticos e militares guineenses «deixarem de ser mesquinhos» e olharem para o país.

«Isto significa deixar de pensar em termos mais mesquinhos, em interesses ou vinganças em relação a outros momentos do passado. Os políticos têm agora de estar à altura das responsabilidades», afirmou João Gomes Cravinho, citado pela TSF.

Gomes Cravinho chefia uma delegação da CPLP, que vai avaliar a situação na Guiné. O governante português está convencido que ainda é possível a realização de eleições dentro de 60 dias.