A reunião desta quinta-feira entre o grupo parlamentar do PSD e a comissão de trabalhadores da TAP foi adiada ´sine die' porque os representantes dos funcionários daquela empresa disseram só ter «agenda disponível» em 2015, segundo fonte «laranja».

Os trabalhadores da companhia aérea portuguesa encontraram-se quarta-feira, no Parlamento, com todas as outras bancadas, incluindo a do CDS-PP, mas, segundo a mesma fonte do PSD, só no próprio dia contactaram os sociais-democratas.

Dada a indisponibilidade imediata, o grupo parlamentar do PSD sugeriu um encontro pelas 11:30 de hoje, mas terá recebido um contacto por parte da comissão de trabalhadores da TAP indicando não existir «agenda disponível» até ao início do novo ano.

Entretanto, o Conselho de Ministros de hoje vai discutir a possibilidade de formalizar a requisição civil com vista a garantir os serviços mínimos da transportadora aérea nos quatro dias de greve anunciados para entre 27 e 30 de dezzembro.

Os 12 sindicatos que representam os trabalhadores da TAP - grupo que entretanto o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), afeto à UGT, abandonou - convocaram a greve na sequência da recusa do Governo em suspender o processo de privatização.