O secretário de Estado da Aministração Interna, Filipe Lobo d¿Ávila, membro do CDS-PP, afirmou esta quarta-feira que não vai apresentar a demissão, após a «decisão irrevogável» do líder democrata-cristão, Paulo Portas, de sair do Governo.

«Se a apresentasse, não teria estado aqui presente neste debate», limitou-se a dizer o responsável governamental, questionado pelos jornalistas, à margem de um debate parlamentar sobre regulamentação dos grafitis, depois de ter estado na reunião da comissão executiva dos democratas-cristãos, escreve a Lusa.

Lobo d¿Ávila acompanhou o ministro da tutela, o social-democrata Miguel Macedo, na Assembleia da República.

Das 13:00 às 17:00, a comissão executiva do CDS-PP esteve reunida para analisar a crise política provocada pelas demissões de Portas e do outro ministro de Estado, Vítor Gaspar, responsável pelas Finanças.