O primeiro-ministro não se demite apesar da saída do parceiro de coligação do Governo. Paulo Portas apresentou a demissão nesta terça-feira. Os ministros do CDS no Governo, Assunção Cristas e Pedro Mota Soares, não se demitem, pelo menos para já, segundo apurou a TVI.

A notícia da demissão do líder do CDS-PP foi avançada apela TVI24 escassos minutos antes da tomada de posse da nova ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, que fica com a pasta de Vítor Gaspar.

O primeiro-ministro fala ao país pelas 20 horas, uma declaração de cerca de seis a sete minutos.

A informação de que se mantém em funções foi transmitida pelo primeiro-ministro à comissão política do PSD, com quem se reuniu antes e depois da tomada de posse da nova ministra das Finanças.

Portas esteve com Passos ao almoço. A TVI sabe que Paulo Portas transmitiu ao primeiro-ministro que estava desconfortável com a nomeação de Maria Luís Albuquerque e que ia pensar. Poucas horas mais tarde, enviou um e-mail com a sua carta de demissão.

A saída de Vítor Gaspar e Paulo Portas do Governo abre uma crise política em Portugal que torna incerto o futuro do país. A decisão passa em grande parte pelas mãos do Presidente da República, que pode tomar uma de várias opções.