O cabeça de lista do Movimento Alternativa Socialista (MAS) defende mais investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS), para que os hospitais e centros de saúde possam reforçar o quadro de profissionais com médicos e enfermeiros.

«As restrições orçamentais para o Serviço Nacional de Saúde têm dificultado o funcionamento dos hospitais e centros de saúde», disse à agência Lusa Gil Garcia, que visitou esta terça-feira o Hospital do Barlavento Algarvio e se reuniu com a administração do Centro Hospitalar do Algarve, em Portimão.

Segundo o candidato do MAS, «o Governo está a desviar o dinheiro da saúde para satisfazer outras prioridades que são erradas, canalizando o dinheiro para o pagamento da dívida do país».

«É inadmissível que se mantenha esta política de restrições em setores fundamentais para as populações», sublinhou o candidato, acrescentando que a saúde no Algarve precisa de melhorias.

«O Algarve continua com sérias dificuldades na prestação de cuidados de saúde, com os serviços a não darem satisfação às necessidades da população», destacou o candidato.

O cabeça de lista do MAS às eleições europeias acrescentou que «a falta de profissionais de saúde imposta pelas restrições orçamentais» foi uma das preocupações manifestadas pela administração dos hospitais de Faro e de Portimão.

«Apesar dos hospitais, aparentemente, estarem a responder minimamente a algumas necessidades, do diálogo que tivemos com a administração tomámos nota de que continua a haver uma grande carência de profissionais de saúde, o que se reflete no atendimento aos utentes», sublinhou.

Gil Garcia considerou «extremamente importante que os deputados europeus portugueses defendam no seio da União Europeia, medidas que possam beneficiar setores importantes para as populações, nomeadamente o da saúde».

O candidato do Movimento Alternativa Socialista às eleições europeias que se realizam a 25 de maio, prossegue hoje a visita ao Algarve com uma ação de campanha em Olhão, onde se reunirá com associações e representantes dos pescadores.