O ex-ministro, Morais Sarmento, afirmou esta terça-feira no programa da TVI24, «Cara a Cara», que «não foram as televisões que criaram a carta rogatória» que implica José Sócrates no processo Freeport.

Morais Sarmento respondia a Santos Silva, ministro dos Assuntos Parlamentares, que, mais uma vez, acusava a comunicação social de uma «campanha negra» contra o primeiro-ministro.

«O que o primeiro-ministro diz é que se candidata também para defender a democracia contra aqueles que vêm substituir o debate democrático por operações políticas anti-democráticas, operações de manipulação», disse Santos Silva.

Na resposta, Morais Sarmento, também ministro dos Assuntos Parlamentares, no governo de Durão Barroso, diz que «não foram as televisões que criaram a carta rogatória» e que o primeiro-ministro «não está bom».

«Começamos a ter aqui primos na Suíça, tios em Portugal, sobrinhos na China», disse.