O presidente do Conselho Nacional e «vice» da bancada do CDS, Telmo Correia, representará os democratas-cristãos portugueses na manifestação contra o terrorismo, no domingo, em Paris, enquanto o deputado socialista Paulo Pisco representará o PS.

Numa nota enviada à agência Lusa, o CDS afirma ter tomado a decisão de se fazer representar «a alto nível nesta manifestação, após um contacto da embaixada francesa em Lisboa com os grupos parlamentares da Assembleia da República, mostrando disponibilidade e interesse na participação de personalidades políticas portuguesas na manifestação, que terá também um carácter de solidariedade internacional para com as vítimas do terrorismo e o povo francês».

«Face à barbárie do terrorismo e em defesa dos valores essenciais da liberdade - entre os quais a liberdade de expressão - e contra o anti-semitismo, não há outra atitude que não seja a firmeza. Isso implica solidariedade e ação», salienta o CDS, sublinhando, ainda, que em França «há uma larguíssima comunidade de portugueses e luso-descendentes, cuja liberdade, segurança e integração devem merecer todo o apoio das autoridades nacionais».

Na sexta-feira, o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, e a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, anunciaram já que vão representar Portugal na manifestação de Paris, convocada em solidariedade com as vítimas do atentado ao jornal satírico «Charlie Hebdo», na quarta-feira.

Outros governantes europeus confirmaram igualmente a sua presença nesta marcha, entre os quais o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, o italiano, Matteo Renzi, o britânico, David Cameron, e a chanceler alemã, Angela Merkel. Também o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, já confirmou a sua presença.