O PS prometeu esta quarta-feira repor o Complemento Social para Idosos (CSI) caso venha a constituir Governo, assim como «devolver dignidade» a outras prestações sociais como o subsídio de desemprego e o Rendimento Social de Inserção (RSI).

«O PS reafirma os seus compromissos para com a justiça e coesão nacionais, sublinha o seu papel de grande partido da oposição e da alternativa e garante que honrará as suas propostas em futuro governo», afiançou o líder parlamentar socialista, Ferro Rodrigues, na interpelação parlamentar ao executivo da maioria PSD/CDS-PP sobre pobreza.


O deputado rosa elencou as prioridades: «repor o CSI, devolver a dignidade aos beneficiários de prestações sociais, do subsídio de desemprego ao RSI, estabelecer uma tributação fiscal mais justa e equilibrada», além de «restaurar a responsabilidade pública fundamental nos sistemas de educação e saúde».

«Todos os indicadores fazem com que haja boas razões para temer o pior sobre os dados mais recentes, que só estarão disponíveis daqui por alguns meses. Todo o país, os especialistas, estão preocupados, menos o Governo», destacou Ferro Rodrigues, referindo-se à taxa de pobreza de 23% em 1994 e foi sendo reduzida até aos 17,9% em 2011.


Para o parlamentar socialista, «o Governo não foi apenas incapaz de impedir retrocessos sociais, foi pior», pois «assumiu o empobrecimento como estratégia, como inevitável e justo».

«Não basta a frenética propaganda pré-eleitoral para iludir a realidade dos factos. Vive-se muito pior em Portugal do que há quatro ou cinco anos e factos terríveis como o desemprego e a emigração são vistos pelo Governo como inevitáveis consequências de políticas ideologicamente comandadas», lamentou Ferro Rodrigues.