O socialista Fernando Medina, até agora vice-presidente da Câmara de Lisboa, toma esta segunda-feira posse como presidente do município, sucedendo a António Costa que deixa o cargo para se concentrar na sua candidatura a primeiro-ministro.

A cerimónia de tomada de posse decorre às 18:00, no salão nobre dos Paços do Concelho.

António Costa apresentou, na passada quarta-feira, um pedido de renúncia ao mandato, justificando, na ocasião, que sente «em consciência» que se deve concentrar em «servir Portugal e os portugueses».

«É meu dever concentrar-me agora, como fiz há oito anos [quando assumiu a presidência da autarquia], com o mesmo espírito de serviço, energia e determinação, em servir Portugal e os portugueses», justificou, assegurando que deixa «a casa arrumada».


António Costa frisou, ainda, que «o município [fica] em boas mãos, numa transição preparada e planeada», feita a cerca de seis meses das eleições legislativas.


O seu sucessor, Fernando Medina, é, desde 2013, vice-presidente da Câmara de Lisboa e responsável pelas pastas das Finanças, dos Recursos Humanos e do Turismo.

Fernando Medina Maciel Almeida Correia, 42 anos, licenciou-se em Economia na Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP/UP) e tem um mestrado em Sociologia Económica pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) de Lisboa.

Foi presidente da Federação Académica do Porto (FAP), em 1995 e 1996, enquanto estudava na FEP/UP, onde se licenciou em 1998.

O economista foi assessor do primeiro-ministro António Guterres, para as áreas da Educação, Ciência e Tecnologia entre 2000 e 2002, e é quadro da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) desde 2003.

Paralelamente, entre 1999 e 2001, foi membro do Conselho Consultivo da Porto 2001, Capital Europeia da Cultura.

Entre 2005 e 2009, durante o primeiro mandato de José Sócrates como primeiro-ministro, foi secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional. No segundo mandato de Sócrates, entre 2009 e 2011, foi secretário de Estado Adjunto, da Indústria e do Desenvolvimento.

Entre 2011 e 2013 ocupou o lugar de vice-presidente do grupo parlamentar do PS na Assembleia da República, integrando a Comissão de Orçamento e Finanças e a Comissão Eventual de Acompanhamento do Programa de Assistência Económica e Financeira a Portugal.

Em outubro de 2013 deixou o Parlamento para assumir funções autárquicas.

Nos últimos meses, foi Fernando Medina quem falou publicamente sobre vários assuntos em representação da Câmara de Lisboa, nomeadamente na apresentação do orçamento municipal para 2015 e do acordo entre a ANA-Aeroportos de Portugal e a autarquia relativamente à taxa turística.

A sua chegada a presidente do município já foi alvo de críticas por parte da oposição, com os vereadores do PSD e do CDS-PP a questionarem a sua «legitimidade política» para assumir o cargo sem ir a votos, já que os lisboetas elegeram António Costa, nas eleições autárquicas de 2013, para um terceiro mandato à frente do município, recorda a Lusa.