O ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, chega esta quinta-feira a Bucareste, Roménia, para uma curta visita oficial, no âmbito da venda de 12 F-16 à Força Aérea romena, concretizada em outubro.

A visita realiza-se a convite do ministro da Defesa romeno, Mircea Dusa, na sequência da assinatura de um contrato entre os dois países para a venda de 12 F-16 da Força Aérea Portuguesa.

O programa divulgado pelo Governo inclui reuniões entre os ministros da Defesa português e romeno e visitas a instalações da Força Aérea e ao parlamento, na capital da Roménia, Bucareste.

O contrato, assinado em outubro, contempla a venda de 12 aparelhos - nove monolugares e três bi-lugares - num encaixe direto de 78 milhões de euros de um total de 181 milhões de euros.

Do total, cerca de 100 milhões de euros serão aplicados na preparação das aeronaves, modernização, formação e treino.

As aeronaves começarão a ser entregues em 2016 e as últimas em 2017, sendo que o pagamento do montante em falta faseado até esse ano.

Em outubro passado, o ministro José Pedro Aguiar-Branco considerou o negócio "altamente vantajoso" para a economia portuguesa e "para o prestígio e a formação de excelência que é reconhecida à Força Aérea Portuguesa".

O negócio prevê ainda a formação de pilotos, técnicos e mecânicos romenos por parte dos militares portugueses, que irão assessorar as Forças Armadas romenas na fase de instalação das aeronaves.

O chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general José Araújo Pinheiro, e o diretor-geral do Armamento e Infraestruturas de Defesa, general Gravilha Chambel, acompanham José Pedro Aguiar-Branco na visita à Roménia.

Fonte do ministério da Defesa Nacional adiantou que um segundo objetivo da visita é a «promoção das indústrias portuguesas de Defesa e identificar outras áreas de cooperação» neste setor, como descreve a Lusa.