O deputado do PSD Duarte Pacheco congratulou-se com as «boas notícias» transmitidas pelos dados da execução orçamental, considerando que os números agora revelados levam a crer que as metas inscritas no orçamento retificativo «vão mesmo concretizar-se».

«Temos boas notícias para os portugueses, o que faz levar a crer que as metas que estão no orçamento retificativo e que aqui foram aprovadas há poucos dias vão mesmo concretizar-se. É a credibilidade do país que sai a ganhar», afirmou Duarte Pacheco, numa declaração aos jornalistas no Parlamento.

De acordo com a síntese da execução orçamental de agosto, divulgada hoje pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), o défice das administrações públicas atingiu os 4.685,7 milhões de euros até agosto deste ano, em contas públicas, uma melhoria de 769 milhões de euros em termos homólogos.

Enfatizando a satisfação do PSD pela recuperação do défice global em cerca de 770 milhões de euros face ao mesmo período de 2013, e pelo facto de pela primeira vez existir um excedente primário em comparação com o período homólogo, o deputado do PSD atribuiu os resultados «ao grande esforço que os portugueses fizeram».

Duarte Pacheco reconheceu que para os resultados alcançados contribuiu «de uma forma significativa a receita fiscal», que teve «um aumento significativo», cita a Lusa.

Contudo, frisou, tal ficou sobretudo a dever-se «ao sucesso significativo» que está a ter o combate à evasão e à fraude fiscal.

Por outro lado, acrescentou, o aumento da receita fiscal fez de algum modo compensar o acréscimo na despesa, «ainda acima daquilo que estava no Orçamento», já que em junho e julho os salários da função pública foram pagos pela totalidade e o pagamento dos subsídios de férias também se fez durante esses meses.

Segundo a síntese de execução orçamental até agosto, o Estado arrecadou mais de 23.700 milhões de euros líquidos em receita fiscal até agosto, um aumento de 1.690,2 milhões de euros perante igual período de 2013.

O CDS-PP defendeu que os dados da execução orçamental divulgados hoje demonstram que estão a ser cumpridas as metas do défice e que a receita fiscal está a «reagir de forma muito positiva ao crescimento económico».

«Nós estamos a cumprir com as metas do défice com que Portugal se comprometeu e isso é muito importante porque já tivemos oportunidade de ver bem o que acontece quando não se cumprem essas metas», afirmou a vice-presidente da bancada do CDS-PP Cecília Meireles.

Para a deputada centrista, «isso está a acontecer sobretudo porque alguns fatores, designadamente a receita fiscal estão a reagir de forma muito positiva ao crescimento económico».

Cecília Meireles argumentou que «com o novo momento de crescimento económico» pode-se também «fazer com que isso ajude a consolidar as contas públicas», e sublinhou o papel do «combate à fraude e evasão fiscal» no aumento da receita.