A deputada do CDS-PP Teresa Caeiro louvou a «confiança constante e persistente» na economia portuguesa, comentando dados da execução orçamental, nos Passos Perdidos do Parlamento, apontando o anúncio de uma empresa multinacional de mobiliário e decoração.

«São encorajadores, são dados positivos. Há a profunda convicção de que o défice está controlado. Gostaria de salientar uma grande notícia de hoje para Portugal, que é o facto de a empresa sueca IKEA ter anunciado que vai contratar, nos próximos anos, 3.000 trabalhadores para as suas infraestruturas», afirmou.

A parlamentar democrata-cristã referia-se à entrevista de uma responsável daquela marca ao Diário Económico, na qual se assumia a contratação de 7.000 pessoas em vários países nos próximos seis anos, 3.000 das quais em Portugal, com vista à abertura da superfície comercial de Loulé, Algarve.

«Significa que há confiança e a confiança gera investimento e o investimento gera crescimento e o crescimento gera boas contas», continuou.

O défice das administrações públicas foi de 959 milhões de euros até maio deste ano, o que «compara favoravelmente» com o valor verificado no período homólogo, segundo a Direção-Geral do Orçamento (DGO). A receita fiscal do Estado aumentou 3,4% até maio e em termos homólogos, tendo sido arrecadados 14.624 milhões de euros em impostos nos primeiros cinco meses do ano.

Para Teresa Caeiro, a confiança é «constante e persistente na economia portuguesa, quer por parte dos consumidores portugueses, quer por parte dos investidores estrangeiros».