«Em absoluta paródia, os partidos da troika fingem negociar uma salvação nacional. A exigência do presidente da República tem desde logo o mérito de desmascarar o PS: ora garante dialogar, ora promete censura, fazendo olhinhos a todos. Assim, torna-se difícil canalizar o justo descontentamento popular

com Passos Coelho para uma maioria absoluta, e injusta, do partido de Sócrates. Todos têm cadastro...»