José Sócrates terá pedido para ser ouvido sete horas antes de ser preso, segundo avança a imprensa desta quinta-feira.
 
O advogado do ex-primeiro-ministro terá enviado um e-mail ao Departamento Central de Investigação e Acção Penal antes de Sócrates ser detido no aeroporto, mas o requerimento só chegou ao processo quatro dias depois, quando Sócrates já estava em prisão preventiva, em Évora.
 
Sócrates pretenderia assim evitar a detenção, numa altura em que já saberia que os três arguidos deste caso tinham sido detidos, nomeadamente o motorista e o amigo de infância.
 
A apresentação voluntária de Sócrates serviria também para afastar a alegação de um eventual perigo de fuga e retirar argumentos ao Ministério Público para pedir a prisão preventiva de Sócrates.