A deputada do CDS-PP Cecília Meireles perspetiva «um momento de viragem, de retoma» na economia portuguesa, ao comentar os dados do gabinete estatístico da União Europeia sobre o desemprego em Portugal, em declarações no Parlamento.

«Estes números mostram que nós temos vindo a ver os números do desemprego a descer constantemente há 18 meses, ano e meio, portanto. Quer em cadeia, em relação ao mês passado (maio), temos uma descida de 0,2%, quer em relação ao mês de junho anterior (2013), temos uma descida de 2,5%», congratulou-se, nesta quinta-feira.

A taxa de desemprego em Portugal recuou para 14,1% em junho, uma descida de duas décimas face a maio e de 2,5 pontos percentuais face a junho de 2013, a maior queda homóloga na UE, revelou o Eurostat.

«Significa que a economia portuguesa está de facto num momento de viragem, de retoma e está a ser capaz, de facto, de criar emprego», frisou a parlamentar democrata-cristã.

De acordo com os dados hoje avançados pelo gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), que dão conta da mais baixa taxa de desemprego na zona euro desde setembro de 2012 (11,5%), Portugal tem sido dos Estados-membros com uma evolução mais positiva. No mês passado apresentou a taxa mais baixa desde novembro de 2011 (altura em que se encontrava nos 14%, vindo depois a subir até um pico de 17,8% em abril de 2013).

Na comparação homóloga (com o mesmo período do ano anterior), Portugal apresenta o maior recuo entre todos os Estados-membros da UE, de 16,6 para 14,1%, ou seja, 2,5 pontos percentuais, à frente da Hungria (descida de 2,3 pontos), Irlanda (1,8) e Espanha (1,7).

«Se há coisa de que o CDS não pode ser acusado é de algum dia ter negado quando havia recessão ou números negativos. Custa-me agora que o PS não seja capaz de fazer o mesmo e reconhecer que os números são positivos», lamentou ainda Cecília Meireles.