O PS deverá conseguir uma vitória nas eleições europeias do próximo domingo com uma distância de entre quatro a sete pontos percentuais em relação à coligação Aliança Portugal, avançam três sondagens publicadas hoje na imprensa.

Segundo a sondagem realizada pela Universidade Católica para o DN, JN, RTP e Antena 1, o PS conseguirá uma vitória ligeira, obtendo 34% das intenções de voto, mais quatro pontos percentuais do que a coligação PSD/CDS (Aliança Portugal).

A sondagem, efetuada a 17, 18 e 19 de maio, adianta que o PS deverá eleger oito a 10 eurodeputados enquanto a coligação Aliança Portugal deverá ficar representada por sete e nove parlamentares.

De acordo com o estudo da Universidade Católica, o partido liderado pelo antigo bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, pode conseguir 3% dos votos, sendo eleito para eurodeputado pelo MPT.

A sondagem dá ainda como garantida a eleição de dois deputados comunistas e um do Bloco de Esquerda, mas refere que o número pode chegar aos quatro parlamentares para o PCP/PEV.

Em termos percentuais, a CDU, encabeçada por João Ferreira, deverá conseguir 12% dos votos, o Bloco de Esquerda, de Marisa Matias, pode chegar aos 5% e o Partido Livre, de Rui Tavares, aos 2%.

Nesta sondagem, 52% dos inquiridos garantiu que iria votar, o que implica um valor de abstenção muito inferior à registada nas eleições europeias anteriores, quando oscilou entre os 60 e os 64%.

Com uma margem de erro de 2,1%, a sondagem da Católica teve como base 2.085 inquéritos.

Também a sondagem elaborada pela empresa Pitagórica para o jornal i mostra uma intenção do voto no PS superior à conseguida pela Aliança Democrática, mas aqui a distância é de sete pontos.

Neste estudo, realizado entre 14 e 18 de maio, o PS, cuja lista é encabeçada por Francisco Assis, fica com 36,6% dos votos, enquanto a coligação liderada por Paulo Rangel obtém 29,1%.

Também os inquiridos para esta sondagem deram conta da eleição de Marinho Pinto para o Parlamento Europeu, desta vez com 5,6% dos votos, à frente do Bloco de Esquerda, que fica com 5,5%.

A CDU, por seu lado, obtém, de acordo com a Pitagórica, 9,4% dos votos.

No estudo de intenção de votos realizado pela Pitagórica, a margem de erro é de 4,4%, sendo que a sondagem foi feita com base em 505 entrevistas.

Já de acordo com o estudo de opinião feito pela Eurosondagem para a SIC e para o Expresso, o PS deverá conseguir entre nove a 10 eurodeputados (37% das intenções), enquanto a coligação PSD/CDS-PP poderá ter entre sete a oito deputados (abaixo dos 30%).

A CDU recolhe 12,5% das intenções de voto, o que pode significar três eurodeputados, mais um do que em 2009, seguindo-se o Bloco de Esquerda, que atinge 5,7% junto dos inquiridos e elege a cabeça de lista, Marisa Matias.

Os demais partidos são agrupados numa secção conjunta com votos em branco e nulos que reúne um total de 15,2% de inquiridos.

O estudo de opinião da Eurosondagem para os dois órgãos foi feito entre 14 e 20 deste mês num total de 2.014 entrevistas telefónicas divididas por região, tendo uma margem de erro de 2,18%.